close
Finanças Pessoais

No final, o que esperar das moedas digitais?

As moedas digitais, também chamadas de criptomoedas, são um ótimo assunto para quem acompanha notícias da economia e do mercado financeiro e até mesmo para aqueles que não estão tão ligados nesse noticiário. A razão para isso foi a imensa apreciação de alguns dos criptomoedas, especialmente o Bitcoin, o mais popular e famoso.

Apenas nem todas as notícias foram positivas, com roubos de carteiras eletrônicas, fraudes e opiniões dissonantes entre os investidores também ganhando as manchetes.

A parte interessante do Bitcoin e todas as direções que toma é que tudo é uma novidade e algo não esperado, porque até hoje você não conhece muito bem a história de sua criação e há algo como uma missão ou objetivo que diz onde criptomoeda chegará.

O que dá para dizer objetivamente, menos de 10 anos após sua criação, é que seu preço passou de US $ 12 em outubro de 2012 para US $ 6.500 em outubro de 2018, com o pico de US $ 17 mil ao final de 2017 .

Também dá para dizer que sua popularidade trouxe ideias interessantes como a possibilidade de comprar produtos usando criptomoedas, seja pizza, ingressos para eventos esportivos, equilíbrio em casas de apostas esportivas ou até mesmo tatuagens. E isso no Brasil.

Então já temos algumas chamadas para responder à pergunta do título. Nós vamos para outras coisas que são fáceis de prever.

Mais estabelecimentos aceitando criptomoedas

É normal esperar que mais e mais empresários queiram aceitar bitcoins, já que os métodos para receber pagamentos nunca são demais e o Bitcoin pode dar a eles a oportunidade de ganhar o dobro: vender o produto e ter uma moeda que pode ser valorizada a qualquer momento.

Entre os estabelecimentos, o natural é que o ecommerce e as lojas que vendem produtos tecnológicos saltam de forma mais rápida e convincente. Você saberá que o negócio foi levado até mesmo no supermercado e pagar com bitcoin usando seu smartphone.

Mais e mais criptomoedas

Como não precisa da aprovação do Banco Central e da regulamentação de absolutamente ninguém, criar um bilhete de criptografia é a coisa mais anti-burocrática que qualquer um pode fazer. E muitas pessoas estão criando as suas, incluindo personalidades como o músico Akon (Akoin) e o ex-atleta Ronaldinho Gaúcho, que lançará o RSC (Ronaldinho Soccer Coin).

Se eles vão trabalhar, valorizam e têm muitos investidores, é outro negócio. Bitcoin terá concorrência e isso é sempre bom para o mercado e para o consumidor.

Maior segurança e um certo regulamento

Não é uma afirmação bombástica afirmar que ter um Bitcoin não pode ser tão arriscado quanto é hoje. Ataques de hackers ocorrem em todos os momentos e desempenham uma nuvem de instabilidade em todos os investidores e afastam as pessoas que poderiam começar a investir. É necessário que o investidor procure sistemas confiáveis, como o IQ Option ou o Binomo, e tome outras medidas para não correr grandes riscos.

Os governos de diferentes países também começam a pensar em regulamentações, a fim de aumentar a segurança jurídica e ter a cobrança de impostos, obviamente. Até onde vai a dúvida, já que um grande fator dos criptomoedas é a descentralização de suas ações e até mesmo o anonimato de seus investidores.

Finalmente, a substituição de moedas tradicionais

Não é impensável imaginar que um dia o criptomo pode substituir as moedas tradicionais, ou pelo menos ocupar os mesmos espaços do euro, dólar e libra. Se você comprar produtos com Bitcoin, Ethereum ou, quem sabe, o RSC, e investir ou apostar contra eles, qual é a diferença entre moedas digitais e físicas?

E como você pode ver, esse futuro não parece muito distante.

Leave a Response