close
Investimentos

A importância de fazer manutenções preventivas no seu imóvel

Nas últimas décadas, o setor de construção civil e o imobiliário têm crescido cada vez mais. Porém um segmento muito importante nessa área que costuma passar batido é o das manutenções.

Realmente, o proprietário que queira alugar ou mesmo vender um imóvel precisa levar em conta que, tanto ajustes pontuais quanto manutenções preventivas, corretivas e rotineiras, podem ajudar e muito na valorização da propriedade.

Muitas vezes, o valor do investimento em manutenção é bem menor do que a depreciação ou o prejuízo que poderá ser gerado pela falta dela. Então, se você quer entender melhor como isso funciona, é só seguir com a gente até o fim da leitura.

Por dentro dos vários tipos de manutenção

Do que foi dito acima já é possível deduzir que existem várias modalidades de manutenção. O que aliás não remete ao fato de que uma casa tem várias composições, como a elétrica, a hidráulica, os acabamentos, etc.

Na verdade, a manutenção é um assunto vasto que tem várias frentes, tais como:

  • Engenharia da manutenção;
  • Manutenção corretiva;
  • Manutenção preventiva;
  • Manutenção detectiva;
  • Entre outras. 

Por exemplo, quando a construtora faz um levantamento topográfico planimétrico antes de iniciar as obras, ela está trabalhando o aspecto de detecção de possíveis problemas, com a finalidade de tornar o empreendimento mais seguro.

As modalidades que nos interessam aqui são as corretivas e preventivas, cujo título já fala por si mesmo. Além de que elas devem ser feitas, claro, por profissionais da área.

Assim, o proprietário de um imóvel precisa mandar fazer as manutenções preventivas sempre que possível, como a checagem do sistema elétrico ou hidráulico. E as corretivas conforme a demanda, como a troca uma janela ou porta.

A importância da manutenção da rede elétrica

A manutenção elétrica merece mais atenção, afinal ela pode e costuma ir além da questão da economia de recursos ou da valorização da propriedade.

Na verdade, toda instalação elétrica precisa de manutenção por uma questão de segurança, já que instalações muito velhas ou abandonadas podem causar um curto-circuito, o que pode trazer problemas tão sérios quanto um incêndio.

Além disso, pouca gente sabe, mas todos os elementos que compõem uma rede elétrica têm data de validade. Isso vale para as fiações e conduítes, tanto quanto para um interruptor paralelo bipolar e para o próprio painel distribuidor.

A manutenção corretiva depende, naturalmente, da demanda, e costuma ocorrer sobretudo com os elementos acessórios, e raramente em relação a fios elétricos.

Já a manutenção preventiva é mais específica, e nas instalações que já contam mais de cinco anos o indicado é que ela ocorra anualmente, abrangendo toda a rede.

Como lidar com as instalações hidráulicas

As instalações hidráulicas também merecem um pouco mais de atenção, pois embora não sejam capazes de ocasionar algo como um incêndio, também podem gerar transtornos e prejuízos para os proprietários.

Aqui os inimigos vão desde gotejamentos, vazamentos e entupimentos até o risco de algum cano estourar ou de a caixa d’água apresentar problemas mais graves, como erros de instalação no tocante à capacidade de acúmulo.

Além disso, é preciso lembrar que a rede hidráulica cobre desde as torneiras internas da casa, passando por chuveiro e filtros de água, até sistemas que hoje em dia costumam ser automatizados, como um sistema de irrigação para jardim.

Quando a variedade de pontos é muito grande, é preciso destrinchar cada um dos elementos componentes, pois os prazos de validade e carência de manutenção preventiva podem variar consideravelmente.

Além do papel do profissional da área, também os moradores precisam se conscientizar sobre limpezas periódicas, não jogar sujeira nos ralos e daí em diante.

Pisos, paredes e toda a parte estética

Uma construção não é feita apenas das suas instalações mais básicas, com a elétrica, a hidráulica e eventuais sistemas de automação. Há também o fator estético, voltado para os pisos e as paredes.

Como é sabido, a pintura de um imóvel grande, com boas áreas externas e vários cômodos pode representar um investimento bastante alto em termos financeiros.

Nesses casos, a manutenção se concentra sobretudo em dicas e conselhos sobre o uso rotineiro, que precisa ser de conscientização sobre a importância de manter o local sempre limpo, e sem “mau uso”.

Por exemplo, deixar móveis como sofás e armários muito perto da parede pode gerar manchas na pintura e até mofos, o que é mau uso. Já os pisos antigos podem se depreciar se não for feita uma restauração de piso de madeira.

Com isso vemos como as manutenções preventivas e também as corretivas são importantes para manter um imóvel impecável, já que isso pode ajudar e muito na hora de alugar ou mesmo vender a propriedade.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Amandha Torres

The author Amandha Torres

Amandha Torres é planejadora financeira da Alphaps Version. Formada em Engenharia pela Universidade de Federal de Santo André. Trabalhou em diversas empresas de grande porte e possui vasta experiência no mercado financeiro e imobiliário.

Leave a Response